Prêmios
Shell - Melhor Cenografia
Aplauso Brasil - Melhor Espetáculo de Grupo (Juri e Voto Popular)
Aplauso Brasil - Melhor Direção (Juri e Voto Popular)
Aplauso Brasil - Melhor Direção juri popular
Questão de Crítica - Melhor Direção 
Questão de Crítica - Melhor Cenografia 
Questão de Crítica - Melhor Trilha Sonora
APTR - Melhor direção

​​​​​


Temporadas
Centro Cultural São Paulo (CCSP)
Sesc Copacabana
Circuito SESI de teatro
Programa Petrobras Distribuidora de Cultura (RJ, SP e MG)
Caixa Cultural (RJ e SP)
Circulação PROAC


Indicações
Botequim Cultural - Melhor Iluminação
Botequim Cultural - Melhor Ator Coadjuvante
Aplauso Brasil - Melhor Atriz
Aplauso Brasil - Melhor Figurino
APTR - Melhor Ator Coadjuvante
APTR - Melhor Cenografia
APTR -  Melhor Espetáculo  
Indicado ao Prêmio Governador do Estado - Categoria Teatro


Festivais
World Stage Design Taipei - Taiwan
Festival de Antalya e Trabzon- Turquia
FIT - São José do Rio Preto
Encerramento do FESTIVALE - São José dos Campos
Abertura do FENTEPP - Festival Nacional de Teatro de Presidente Prudente
Críticas
4 Estrelas na VEJA - SP
4 Estrelas - VEJA - RJ
5ª Peças mais bem avaliadas de 2016 - VEJA - SP
3º Melhores Espetáculos de 2016 pelo jornal O Estado de São Paulo
5º Melhor Espetáculo de 2017 - VEJA RJ
Cotação Ótimo no Jornal O Globo - RJ



Três grandes artistas circenses do passado acidentalmente se reencontram, depois de muitos anos, em uma agência de empregos. Eles sabem que só um será escolhido.


TEASER DE "ADEUS, PALHAÇOS MORTOS" . CLIQUE PARA ASSISTIR.




Esta é uma obra provocativa e impactante que expõe essas três figuras em uma sequência de "tableux vivants". A estaticidade dos corpos, em embate dialético com a fluidez de composições vocais bastante dinâmicas, criam recortes descontínuos do espaço-tempo. E assim deslocam abruptamente a percepção do espectador entre lembranças doces de uma vida devotada à arte e o medo de um futuro de incertezas, decadência e morte.






Os grafismos abstratos e as imagens documentais da trajetória da companhia se aliam aos movimentos e ações vocais dos performers, criando essa engrenagem complexa de uma forma inorgânica viva e regida por uma violenta trilha eletroacústica.






A harmonia desses elementos e o apagar e acender frenético, constante e repetitivo de luzes e vídeo-projeções, ajudam a criar os abruptos deslocamentos de espaço-tempo e a perverter a sensação de estabilidade do público.



AS PERFORMERS: LAÍZA DANTAS E PAULA HEMSI



Um exercício infinito de reflexão sobre a resiliência do artista, a urgência da Arte e a sacralidade do ofício.



FICHA TÉCNICA

Concepção e Realização: ultraVioleta_s
Texto Original: Matei Vişniec
Direção e Adaptação: José Roberto Jardim
Elenco: Laíza Dantas, Paula Hemsi e Maurício Schneider
Direção Musical: Tiago de Mello
Músico ao Vivo: Murilo Gil
Cenografia e Vídeo-Instalação: BijaRi
Figurino: Lino Villaventura
Visagismo: Leopoldo Pacheco
Iluminação: Paula Hemsi e José Roberto Jardim
Design de Sistema de Operação: Laíza Dantas
Produção Executiva: Aline Olmos
Coordenação de Produção: Corpo Rastreado e ultraVioleta__s
Fotografia: Victor Iemini e Dalton Yatabe (Chun)
Duração: 60 minutos
Classificação: 12 anos


"


Você é o ontem, eles querem o amanhã.

O mundo mudou, 
o mundo mudou.

Tudo que sabíamos não tem mais valor.



"

OS PERFORMERS: MAURÍCIO SCHNEIDER, LAÍZA DANTAS E PAULA HEMSI.









You may also like

Back to Top