A performance PRESTIGE TO BE EXHIBITED questiona a ideia de arte e da produtividade humana, atribuindo ao ato de dormir o status de obra de arte, algo que precisa ser contemplado, preservado e protegido.






Os brancos estão destruindo a Amazônia porque não sabem sonhar.

”  

(Davi Kopenawa)





O ato de relembrar nossos sonhos poderia contribuir para a construção de uma sociedade menos fascista e mais democrática? 
Algumas pessoas dizem que sim. 
Entre eles estão indígenas e psiquiatras. 
Enquanto sonhamos, nossas memórias são embaralhadas, reorganizadas e guiadas por regras mais livres do que durante a vigília. Essa reorganização criativa é capaz não só de rever as memórias, mas de reordená-las, possibilitando um novo olhar e aproximando o ser humano da ideia de um futuro determinado pela consequência de suas ações.






Durante a performance Aline Olmos dorme em meio a uma exposição, fazendo seu corpo em estado passivo tornar-se um objeto a ser contemplado.






Os espectadores que visitam a obra ganham um saquinho de chá relaxante chamado 
DemocraTea - uma junção das palavras inglesas democracy (democracia) + tea (chá.
Um jogo de palavras que sugere que o fato de dormir contribui para uma sociedade mais democrática.
 No verso deste pacote de chá o público encontra instruções para melhor lembrar de seus sonhos quando acordados.



FICHA TÉCNICA:

Idealização: ultraVioleta_s
Performance: Aline Olmos
Realização: ultraVioleta_s e God's Enterteinment
Local: Viena - Áustria - programada dentro do projeto Guggenheim in Floridsdorf?
Duração: 8 horas
Classificação indicativa livre




You may also like

Back to Top